Relacionamentos – Arnaldo Jabor

24 de março de 2010

Hoje vou colocar um texto de Arnaldo Jabor que li em algum lugar. Acho que pode até ser que o texto nem seja dele, mas é legal!

RELACIONAMENTOS…

Sempre acho que namoro, casamento, romance, tem começo, meio e fim.
Como tudo na vida.
Detesto quando escuto aquela conversa:
– Ah,terminei o namoro…
– Nossa, estavam juntos há tanto tempo…
– Cinco anos… que pena… acabou…
– É… não deu certo…
Claro que deu!
Deu certo durante cinco anos, só que acabou.
E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.
Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos essa coisa completa.
Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível.
Tudo junto, não vamos encontrar.
Perceba qual o aspecto mais importante para você e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro.
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.
E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona…
Acho que o beijo é importante… e se o beijo bate… se joga… se não bate… mais um Martini, por favor… e vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer.
Não brigue, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar… ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob pressão?
O legal é alguém que está com você, só por você.
E vice-versa.
Não fique com alguém por pena.
Ou por medo da solidão.
Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.
E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói.
Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração…
Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo.
E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse…
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias..
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.
Nem todo beijo é para romancear.
E nem todo sexo bom é para descartar… Ou se apaixonar… Ou se culpar….
Enfim…. quem disse que ser adulto é fácil?

(Arnaldo Jabor)

Ao Pé do Ouvido

5 de janeiro de 2010

Ao Pé do Ouvido

(George Raposo)

Segredos ao pé do ouvido!

Sei que falo demais
Entre um beijo e outro
Insegurança faz parte do show
E o medo que você sente
Talvez faça mais sentido
No silêncio de um abraço
O som da respiração

Sei que falo demais
Só calo com um beijo
Que você sabe dar
Na hora certa que o assunto
Já não tem mais relevancia
e eu começaria a falar coisas
Que poderiam ser usadas contra mim

Você me entende?
Não posso mais te surpreender
O ar que eu respiro
Agora tem o seu perfume
E a minha boca procura a sua
Pra dizer um segredo.

Não tenha medo
Eu posso te proteger
Se eu tivesse todo esse poder
O mundo seria só eu e você
E quando a luz apagar
Meus olhos vão te iluminar

Sei que falo demais
E te irrito muitas vezes
Provocar faz parte do meu eu
E o seu você sabe onde está
Mais perto de mim a cada instante
Se distante eu sei que vai ligar
E perguntar como eu estou

Sei que falo demais
Segredos ao pé do ouvido
E depois Um beijo molhado
Que te deixa quase quente
E num piscar de olhos
tudo parece girar mais rápido
Acabando no mesmo lugar

%d blogueiros gostam disto: