Alívio

1 de setembro de 2010

Alívio imediato ou não. Apenas alívio. Sim, aquela sensação maravilhosa quando esvaziamos a bexiga depois de minutos (que parecem eternidades). Ou quando estamos meio que nos afogando e então respiramos. Às vezes nos relacionamentos é assim que nos sentimos.

Depois de um fim de namoro longo, uma amigo respondeu, numa mesa de bar, ao ser perguntado como se sentia:

– Sabe naqueles programas do Animal Planet que um desses exploradores salva animais de armadilhas. Penso que sou como um dos animais. Não sou aquela foquinha fofinha do gelo. Mas digamos que um lobo que ficou preso, e alguém ou algo vem o salva. Aquele alívio é que estou sentindo.

Achei muito bonito aquilo, e triste também. O velho Sad But True. Mas por que certos relacionamentos são como prisões sufocantes, mesmo com mulheres maravilhosas e compreensivas. Acho que é da natureza humana a insatisfação. E o prazer do alívio é fantastico.

Sentir preocupação e desespero é agoniante, mas quando vem o alívio é indescritivel. Depois ao olhar pra trás ele será esquecido. Lembro como era cada mês em que a menstruação dela atrasava. Aquele desespero, mesmo se fosse por só 2 dias. E o alívio quando vinha. Era uma tortura mensal com CEP e via SEdex. Não tinha fuga, mas quando passava sempre vinha um beijo recompensador e apaixonado. O beijo do alívio imediato.

Outra forma de alívio mais citada em mesas de bar é a hora do penalti. Tu ali sentado em frente a TV ou em pé no estádio, sem poder interferir, mas sabendo que aquele lance pode influenciar no teu fim de semana, na semana em si, no mês, no ano, na década ou em século é desesperador. E quando o jogador do teu time marca ou o teu goleiro defende. O alívio é um júbilo.

Eu sou daqueles que não comemoro quando o juiz marca pênalti. Porque a batalha ainda não está ganha. Afinal, torço pro SAntos e somos recordistas em perdê-los.

No fim, o amigo descreveu o alívio perfeitamente assim:

“Uma madrugada fria, você e um copo de água com gelo. Ela te liga e não fala nada. Chove. Você pega sua capa de chuva já rasgada e vai até a esquina da casa dela. Liga de um orelhão, olhando a janela do quarto sem cortina. Ela atende. Você diz tudo que não disse durante todo tempo que estiveram juntos. Ela diz: Te amo. Você chora. Ela desce, ainda de camisola, e te dá o maior beijo da sua vida. Seu coração volta a bater. Agora rápido demais. E então você acorda no outro dia, com febre e espirrando, mas está feliz. Alívio”

Trilha Sonora da Vida

5 de abril de 2010

às vezes penso em músicas que eu ouvia há 10 anos. Como tudo fazia sentido. Como era legal ser quem eu era. (Hoje também acho legal ser eu). Mas as músicas eram importantes, tipo uma trilha sonora. O primeiro porre ao som de Nirvana, namorar no Bolichopp ouvindo Silverchair. Conversas pelo telefone madrugada a dentro ouvindo Pink Floyd. Alguém cantando “Last Kiss” do outro lado da linha.E Metallica? Unforgiven, realmente imperdoavel.

Pearl Jam. Devo créditos a uma ex-namorada que virou amiga por me apresentar essa banda. (Mas isso é outra história).

Lembrar como era Cantar “Don’t Look Back In Anger” nas aulas de Física no 3º ano ainda me fazem entristecer.  Lembro do dia que comprei “Fireworks” do Angra, ainda hoje sinto o cheiro de nuggets que mamãe fazia nessa epoca quando escuto. Alice In Chains unpplugged era tão bom que eu rodava a cidade toda dirigindo sem direção só pra ouvi-lo todo. E quando começava a tocar “Fear Of The Dark” 14okm/h era devagar. Sensacional.

Sentir o coração bater mais rápido. Ou então as lágrimas que escorriam quando ouvia R.E.M. de “It’s the End…” a “Everybody Hurts”…”Punk Rock Song” emendada de “American Jesus” faziam o meu quarto parecer um mundo intocável. Minha vida, meu filme.

E aí vinha Green Day. “When I Came Around”, “Basket Case”, “She” espancando meu cerebro. Caras e air guitars. Gritando até o pulmão cansar e a voz falhar. Porra, Dave Grohl, porra! Quantas vezes tu me fez melhor. Enquanto eu brigava com namorada, mãe, cachorro, papagaio e esmurrava as paredes e portas. (Era melhor que chutá-las, garanto)

Era uma época boa.

Que não volta mais…

Mas eu ainda posso lembrar!

O que te faz feliz?

23 de março de 2010

o que te faz feliz? Um bom livro acompanhado de um copo de chocolate, aquele filme que você esperava estrear e realmente era tudo que você esperava, uma vitória de virada sobre o maior rival com um a menos aos 48 do segundo tempo, um beijo apaixonado debaixo de chuva, uma comida quando a fome aperta?

o que realmente te faz feliz? Tocar aquela música no rádio e lembrar que era justamente o que você precisava ouvir, ou uma mensagem de amor chegando no seu celular quando você já está deitado e não consegue dormir? Um muito obrigado sincero de um amigo? O sorriso de alguém por você, pra você e com você?

o que poderia te fazer feliz? Um cesta no último segundo dando o título pra aquele time? o olhar de um cachorrinho? Um show da sua banda preferida? Rir com amigos, rir dos amigos, rir pros amigos? Chorar de felicidade e depois sorrir? Chorar de amor e ela te beijar? Chorar de saudade e alguém te ligar? Chorar de dor e depois anestesiar? Escrever um poema e ser elogiado?

o que te faz feliz? Beber uma cerveja bem gelada? Acertar aquela tacada que parecia impossível? Conseguir aquele straight flush no river? Ganhar um jogo perdido no Ps3? Comer pipoca no escuro do cinema? Descobrir alguém que torce pro mesmo time que você, que gosta da mesma banda, que tem a mesma mania? Receber um bilhete entregue pelo garçom? Receber um sorriso da menina de volta?

o que certamente te faz feliz? Acordar ao meio-dia e ter mil coisas legais pra fazer? Viajar pra conhecer e re-conhecer um milhão de lugares? O cheiro do mar e os pés na areia? O cheiro da chuva quando você pode sair? O poder de dirigir em alta velocidade? Ouvir sua mãe dizer que se orgulha de você? Ouvir alguém dizer que você está certo? Receber flores inesperadas ou surpreender com flores?

o que te faz feliz? Sacanear com os amigos? Contar todos os casos amorosos reais e imaginários? Arrotar mais alto, peidar mais fedorento? Sentir que alguém precisa de ti e você pode ajudar? Assistir ao Santos jogar futebol? Tirar 10 quando todos tiraram no máximo 9? Tirar 2 e não ligar?

O que te faz feliz? Michael Schumacher? Kobe Bryant? The Who? Foo Fighters? Pearl Jam? Roger Federer? Michael Phelps? Isinbayeva? Usain Bolt? Johnny Depp? Xuxa? Jim Carrey? Jennifer Connelly? Blake Lively? Kirsten Stewart? Shimbalaiê? E todo mundo que sabe o que faz e faz tão bem?

O que te faz feliz? Muitas coisas, coisa nenhuma…

Poema de Domingo

3 de janeiro de 2010

Será que eu sei fazer uma declaração de amor? Vou tentar!

PAIXÃO OU FELICIDADE

(George Raposo)

Se eu disser que não sei viver sem você

Pode pensar que é exagero ou coisa parecida

Mas o que eu sinto agora ninguém pode entender

Você já é parte da minha vida

Quando os pingos da chuva batem na janela

E eu não tenho sua voz ao meu ouvido

Talvez você não seja a mulher mais bela

Mas é a única que fez fazer sentido

Se eu disser que você hoje é tudo para mim

Pode parecer loucura ou insensatez

Mas o que eu sinto agora é o que me faz sorrir

A lua está ali parada olhando outra vez

Quando a chuva vai embora e fica aquela solidão

Vejo o seu retrato na minha carteira

Talvez o silêncio faça parte do meu coração

Mas com você a vida parece uma brincadeira

Se eu disser que seu olhar é o que preciso

Pode parecer paixão ou mesmo felicidade

Mas tudo pode acontecer quando o seu sorriso

Mostra o caminho da minha verdade

Se eu disser que te entendo

Se eu disser que amo você

Talvez ninguém consiga acreditar

Talvez ninguém consiga perceber

Que sempre amarei você

Ah! Acho que ficou até legal!

%d blogueiros gostam disto: