O amor é filme.

22 de setembro de 2010

Ela esperava que eu fosse o Mr. Darcy de Orgulho e Preconceito, ou então fizesse uma dança na chuva por um motivo qualquer. Ela almejava um romance cinematográfico que na vida real é meio impossível de se ver. Ela queria um filme de época, com pompa e circunstancia. Queria viver nos anos 20. Mas eu não sou chegado a usar bigode. Nem cartola.

O máximo que ela arrancará de mim são algumas caretas à Jim Carrey. Posso até fazer uma declaração usando plaquinhas na noite de Natal. Ou quem sabe tocar Bon Jovi pra arrancar sorrisos. Isso é tudo que posso oferecer.

Já tentei ser criativo. Levar flores no seu trabalho. Pendurar faixas na fachada da sua casa. Declarações de amor fora de hora. Mil beijos e juntos até o fechar das cortinas. Eu poderia fazer uma declaração de amor no seu funeral, se você morrer primeiro. Se eu for primeiro, voltaria do outro lado da vida pra te abraçar uma vez mais.Ou quem sabe mandar presentes e cartas com um Eu Te Amo no final.

Às vezes penso que nosso amor é meio Harry e Sally. Ou talvez um tipo Woddy Allen. Quase cômico, quase sincero. Com generosas pitadas de ironia. Sim, ironia é nosso ingrediente principal.

Sei que você poderia facilmente lista 10 coisas que odeia em mim, como eu listei mais de 10 vezes 30 coisas que amo em você. E se eu tivesse esse poder voltaria uma e outra e outra e outra e mais outra vez ao passado pra tentar consertar tudo, pra tentar ver você sorrir mais uma vez.

Não, de jeito nenhum eu tentaria apagar você da minha memória. Prefiro lembrar até meus últimos suspiros. Do seu cheiro no meu pijama, do seu sorriso ao me sujar com comida, do seu beijo inesperado, da sua voz ao meu ouvido pedindo atenção, do toque da sua mão quente ou do seu pé gelado.

Poderia fazer uma seleção de todas histórias de amor e por no liquidificador, usar como inspiração. Ser um personagem diferente a cada dia pra você. Mas infelizmente eu sou só eu, só tenho isso a oferecer. O meu coração e minha sinceridade minhas poucas qualidades numa bandeja aos domingos.

O amor é filme mesmo que o final não seja tão feliz como nos contos de fada.

Beatles antes do almoço.

17 de junho de 2010

Beatles pra mim sempre foi coisa séria. Música também. Sempre baseei meus relacionamentos em uma trilha sonora. Tem que ter uma cota grande de músicas em comum. E cinema, tem que gostar de cinema. Gostei bastante daquele filme “Across The Universe”. Fotografia. Elenco. Roteiro. Só não curti o Bono.

Ela nunca foi simples. Nunca igual as outras. Sua predileta dos Bealtes era  “I’ve Just Seen a Face”.  Pra mim nada se compara a ela gritando: ” faaaalling, yes i’m faaaalling..” no banco do passageiro.

Achava “Something” um pé no saco. E “Revolution” era realmente uma revolução.  Mas também era um clichê ao cantarolar toda manhã variando as vozes love love love. Esperando minha imitação perfeita do John continuando: “There’s nothing you can do that can’t be done…” e então seguiam sorrisos e uma sessão de músicas em dueto que para nossa vergonha passavam por Mamonas Assassinas e Pitty descambando em “Linger”.

Então um de nós lembraria que é hora do almoço…

Argentina, namoradas e cinema

12 de junho de 2010

Dia dos namorados sempre foi mais sofrimento do que satisfação, não pelo namoro em si, mas pelo dia. Que presente comprar? Que restaurante reservar? Porra, motel lotado em todo lugar. Eu sempre costumei comemorar a data em outra data. Sou um cara criativo, apesar de ter insegurança quanto a presentes. E com namoradas críticas que sempre tive, era tenso. Mas eu me virava até bem, eu acho.

E então, todos me atormentaram esse ano. São 11 ‘dias dos namorados’ seguidos. Como tu reagirá solteiro? Até agora foi um dia bom, que começou às 5 da manhã quando cheguei em casa, sóbrio. E tem Copa do Mundo e melhor ainda, teve Argentina ganhando.

Queria ir ao cinema só. Mas acredito que a preguiça não deixará. Acaba de rolar God Save The Queen.

E descobri Heskey como titular. O dia começa a piorar.

Não sinto falta dela. De nenhuma delas. E sigo andando…with a little help from my friends.

*Heinze, só você. Vamos Vamos Argentina, Vamos Vamos a ganhar. *

Por que eles sempre ganham?

31 de maio de 2010

Estava me perguntando por que certas coisas são assim. Por que pra alguns é mais fácil. E de repente a luz apareceu. Assistindo a um filme que há tempos não via.

Em “Prenda-me se for capaz” há um dialogo entre Frank Abgnale Jr (Di Caprio) e o detetive Carl Hanrraty (Hanks)

– Sabe por que os Yankees sempre ganham?

– Porque eles tem Mickey Mantle?!

-Não, Por que todo mundo fica olhando pras listas!


Pode ser que pra vocês esse dialogo não faz sentido algum. Mas o que eu aprendi com isso é que não basta você ter os melhores jogadores. Você tem que ter “camisa”, meter medo no adversário, uma admiração quase “idolátrica”.

Trazendo isso pra nossa vida.

Não adianta você ser o cara mais adequado praquilo. Tem que ter “fama”. Tem que ser algum tipo de objeto de admiração. Sendo assim você sempre ganha. São Luís é assim…você tem que conseguir primeiro a mídia. Aí então, terá a glória.

Agora, se vocês pensam que eu darei o caminho pra chegar na mídia, estão enganados. Mas eu já tenho a fórmula ideal. Só que prefiro ter o Mantle no meu time. De segunda divisão. Gosto de surpreender.De ganhar jogos que parecem perdidos. Essa é a diversão. Esse é o prazer do jogo.

# Indico: “Prenda-me se for capaz”. PRa quem gosta de baseball tem “61 – História de um recorde” que conta a história de Roger MAris e Mickey Mantle.

# Indico: The Clash! Ouçam, por favor.

# Indico: Tristan – Cavaleiro de Artur. LEiam!

* estou jogando pra perder, parece que não tem nada a ver mas assim que tem que ser *

Vou encher o saco de vocês com notícias sobre o filme do Thor. Até o lançamento tudo que eu vir na internet vou postar por aqui. De coisas extremamente importantes até besteiras.

E Começa em 3

2

1

Com o elenco completo, as filmagens de Thor estão prestes a começar. Um dos departamentos mais atribulados neste início de ano na produção é o de figurinos. Há, afinal, dezenas de asgardianos para vestir.

Adam Sabodish, figurinista-assistente, publicou em seu twitter que “o sábado foi trabalhoso em Asgard. As provas de Chris foram bem. Stuart é o próximo. Esse filme vai mesmo ser feito. Finalmente. Aí poderei dormir!” O profissional obviamente refere-se a Chris Hemsworth, que viverá o protagonista, Thor. Já Stuart é Stuart Townsend, que será Fandral.

Com as filmagens começando em Los Angeles e figurinos prontos, é apenas uma questão de tempo até surgirem as primeiras imagens dos sets. Fique de olho no Omelete para mais novidades.

Completam o elenco Tom Hiddleston (Loki), Natalie Portman (Jane Foster), Anthony Hopkins (Odin), Jaimie Alexander (Sif), Ray Stevenson (Volstagg), Tadanobu Asano (Hogun), Idris Elba (Heimdall), Colm Feore (um vilão), Samuel L. Jackson (Nick Fury), Renee Russo (Frigga), Kat Dennings e Stellan Skarsgård.

post roubado daqui

TOP 5 – Cultura Inútil

27 de novembro de 2009

Lendo alguns blogs, conversando com amigos eu pensei em fazer esse post sobre TOP 5. Além disso, eu já li Alta Fidelidade que é praticamente sobre top 5’s. Aí resolvi consultar meus arquivos e vi algumas listas que eu já tinha feito.

TOP 5

Atrizes

1 – Rachel McAdams

2 – Jennifer Connely

3 – Eva Mendes

4 – Kate Beckinsale

5 – Paz Vega

Jogadores de Futebol (1991-2009)

1 – Zidane

2 – Edmundo

3 – Batistuta

4 – M. Laudrup

5 – Robinho

Bandas

1 – Pearl Jam

2 – Foo Fighters

3 – The Beatles

4 – Weezer

5 – The Who

Livros

1 – O Lobo Atrás do Espelho – Fausto Wolff

2 – Trilogia Crônicas de Arthur – Bernard Cornwell

3 – Senhor dos Anéis – Tolkien

4 – Alta Fidelidade – Nick Hornby

5 – Dia do Curinga – Jostein Gaarder

Filmes

1 – Se7en

2 – Wall-E

3 – À Espera de um Milagre

4 – Forrest Gump

5 – Coração Valente

Super-heróis

1 – Thor

2 – Gambit

3 – Pantera Negra

4 – Homem Aranha

5 – Surfista Prateado

Buscando em blogs e google algumas listas e resolvi fazer a minha versão delas…em posts futuros

ps. nem assisto CQC.

Sete Vidas

24 de julho de 2009

2770

Sensacional esse filme. Eu assisti no cinema e aluguei pra assistir de novo em casa. Era um filme que eu não dava nada quando fui e saí de lá achando um erro ele não ter sido indicado ao Oscar.

“Sete pessoas tem seus nomes inscritos em uma lista, o que eles tem em comum é o fato de todos terem chegado a um momento decisivo em suas vidas em que precisam desesperadamente de ajuda- financeira, espiritual ou médica- e, sem que eles saibam, também o fato de cada um deles ter sido escolhido por Ben para ser parte do seu plano de redenção. Mas Emily Posa (Rosario Dawson), uma paciente cardiopata cheia de vida, é quem trava suas engrenagens ao fazer a única coisa que Ben julgou impossível – aproximar-se dele – e quem vira ao avesso a sua visão do mundo e do que é possível.”

Diretor(es): Gabriele Muccino
Roteirista(s): Grant Nieporte
Elenco: Will Smith, Rosario Dawson, Woody Harrelson, Michael Ealy, Barry Pepper, Elpidia Carrillo, Robinne Lee, Joe Nunez, Bill Smitrovich, Tim Kelleher, Gina Hecht, Andy Milder, Judyann Elder, Sarah Jane Morris, Madison Pettis
%d blogueiros gostam disto: