Faça-me um favor.

4 de abril de 2011

Faça-me um favor, não atenda quando eu te ligar. Talvez seja o melhor pra nós dois. Eu posso falar alguma coisa que eu não queira dizer ou algo que você não faça questão nenhuma de ouvir.Só tenho uma certeza depois da meia-noite. Amanhã será um novo dia. Talvez igual a todos os outros, mas provavelmente não serei o mesmo a não ser pela paixão velada pelo seu olhar.

Faça-me um favor, não ligue a Tv agora. Está passando aquele filme que a gente amava discutir. Aquele que a gente tentou imitar várias cenas nos dias de tédio. Aquele que você pedia pra eu colocar sempre que estava sem sono. E você adormecia tranquila nos meus braços enquanto eu fazia cafuné. Mas acho que dessa vez o mocinho não fica com a mocinha. Uma versão alternativa só pra nós dois.

Faça-me um favor, não diga que está ouvindo Pearl Jam na mesma rádio que eu. Mesmo que seja aquela música que fala sobre separação. Aquela que tocava exaustivamente no seu carro no trajeto da sua casa pra faculdade. Aquela mesma que você gritava pela janela a palavra love. Eu queria segurar a sua mão agora. Por isso, não me atenda. E não ligue a TV.

Faça-me um favor, mude o caminho que costuma fazer de casa pro trabalho. É porque agora lá tem um outdoor falando de amor. Sim, não quero que você se machuque. Aquela foto lembra tanto nós dois que eu prefiro nem lembrar. Sim, aquela foto que passamos horas e horas melhorando até ficar do jeito que a gente queria. Com sua máquina de ultima geração e seu perfeccionismo idiota. Poderiam nos usar como modelo. Não passe lá. Pelo menos por esses dias.

Faça-me um favor, não me mande mais e-mails. É cortante ver seu nome na minha caixa de entrada. Mesmo que seja uma piada sem graça ou correntes powerpoint. Eu aprendi a sempre ler tudo que você me manda com medo de qualquer reprimenda na mesa do jantar. Cansei de rir sozinho na frente do PC de coisas que nem tem graça. Por favor, não me mande mais nada. Finja que eu não existo, finja que não precisa de mim.

Faça-me um favor, me diga pra onde posso mandar esses seus livros em Italiano. Não aguento mais ouvir uma palavra desse idioma estupido que só me faz lembrar de ti. Posso enfiar tudo numa caixa de papelão e mandar pro quinto dos infernos? Até a maldita novela das 9 insiste em colocar o povo falando assim. Mas claro que ninguém por lá fala com sua entonação que faz até parecer nativa. Mas não pense em vir buscar, deixa que eu levo pra qualquer lugar. Onde você quiser.

E por último, mais um favor. Volta pra cá. A casa está tão vazia sem você. Eu cansei de ser sempre meu dia de lavar as louças. Cansei de escolher o canal da televisão. Cansei de comer sozinho na mesa que você escolheu com tanto carinho. Cansei de não ter seus avisos na porta da geladeira. Cansei de ver a escova que você esqueceu repousando ao lado da minha. Cansei de não achar seus fios de cabelo por toda parte.

Faça-me um favor. Apareça. Quando quiser. A chave ainda está no mesmo esconderijo secreto que você inventou. Prometo fazer o seu prato predileto pro jantar.

Anúncios

3 Respostas to “Faça-me um favor.”

  1. Thayza Gabi Says:

    Muito bom Geh!

  2. Karen Brasil Says:

    Faça-me um favor. Passa a faca.

  3. Eliane Says:

    Maravilhoso, G.! Quase chorei…faz favorrr…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: