Não serão lágrimas em vão.

15 de março de 2011

Hoje eu chorei.Sim, garota, eu chorei. Mas não foi por você.

Chorei por tudo aquilo que tranquei na minha cabeça. Chorei pelo silêncio antes de desligar. Chorei pelo adeus embargado no aeroporto. Chorei pelos abraços de quem se vai sem passagem de volta. Chorei pelos dias que não tem futebol. Chorei pelo sol que não conhece a lua. Chorei pelos passos de quem não sabe onde ir.

Chorei pelos mortos. Pelos desabrigados. Por meu próprio egoísmo de não ligar pra tragédias. Chorei pela voz do narrador de traillers do cinema. Chorei pelos finais felizes. Pelos mocinhos sem mocinhas. Pelo vilão ardendo no fogo. Pela pomba da paz. Chorei pelo cinzeiro ainda virgem. Pela avenida barulhenta. Pelos carros batendo no muro.

Chorei pelos videos no Youtube. Pelas músicas do Metallica. Pelo arco e pela flecha. Chorei por todas as noites sem me cobrir. Por todo frio que não passei. Todo calor que não me aquece. Chorei pela tremedeira antes do sim. Pela esperança antes do não. Pela dúvida angustiante de um talvez.

Chorei por minha mãe. Por meu pai. Pelos meus avós. Chorei pelos meus filhos que ainda não tive. Pelas mulheres que sonhei em ter. Por minhas ex-namoradas. Por todos os beijos que já esqueci. Chorei pela primeira vez. Pela última também. Chorei pelo motel e seus espelhos. Por todos os lances do leilão. Chorei pelas vitórias que conquistei. Pelas derrotas que me lembro. Pelos empates tão injustos.

Chorei pelo retorno do Ganso. Chorei por todas as danças do Neymar. Chorei moicano. Chorei Robinho. Chorei Elano, Diego e Leo. Chorei pelo Santos. Chorei por amor, tão sincero. Chorei pelos estádios vazios. Pela torcida cantando. Pelos gols anulados. Penaltis não marcados. Impedimentos.

Chorei pela chave na porta. Chorei pela geladeira vazia. Chorei por mudanças. Chorei por manutenção. Chorei quando o mundo disse que era a hora de parar. Por luzes acesas. Chorei por causa do abajur. Lustre. Telefones desligados. Chorei pelo controle remoto. Pelas pilhas fracas. Chorei as fotografias rasgadas. Os porta-retratos despedaçados. Seu número anotado na minha agenda.

Sim, eu chorei. Talvez não aguentasse mais tanto mar. Chorei tsunami. Bexiga cheia. Chorei os vômitos que não saíram. As palavras que engoli. Os pedidos que deixei passar. Chorei pizza. De presunto ou de frango. Chorei a morte das baleias. As focas filhotes. Os panda assexuados.

Chorei minhas doenças. Dores de cabeça. Chorei as noites em claro. Chorei os churrascos entre amigos. Chorei a cerveja. As vodkas com suco de laranja. Os uísques com Red Bull. Chorei porque eu não bebo. Chorei porque bebi demais. Chorei por todas as festas que não me lembro. Todos os beijos sem paixão. Crimes sem castigo. Aperto de mão. Chorei por ser apenas bom amigo.

Foram tantas lágrimas que nem sei porque chorei. Mas cada uma tinha um endereço. Um nome cravado. E não pense que eu estou triste. Às vezes me faz tão bem chorar.

 

Anúncios

2 Respostas to “Não serão lágrimas em vão.”

  1. Arthur Says:

    Gostei do que você escreve, queria manter contato com você.

  2. Ted Says:

    Tirando algumas poucas bobagens, teu melhor texto.

    Fico feliz q um rapaz queira manter contato com vc por causa do post. Espero q vcs sejam felizes… Uahsuahsuahsuahaushsjahsh


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: