Se morreu a gente enterra.

1 de março de 2011

Não entendo porque as pessoas morrem de ciúmes do passado. Se é passado, amor, já passou. E se não deu certo na época dificilmente dará em qualquer outra era. Já era. E falar o nome de uma ex é um crime inafiançavel. Citar qualquer acontecimento da sua vida tem que retirar cirurgicamente a existência do amor da vez. É uma tarefa complicada.

Eu prefiro deixar as claras, falar sobre tudo sem cerimônias. Não sou burro também de contar detalhes íntimos e passagens secretas. Mas a ponta do iceberg está sempre lá. Como um aviso. Você pode desviar. Contorná-lo e evitar de ser mais um Titanic. Se o iceberg for grande demais e perfurar o casco do relacionamento então ele não era passado. Estava apenas lá, congelado.

Você deveria agradecer às minhas ex-namoradas. Afinal, o homem aprende, evolui e comete novos erros. Mas aqueles erros bobos e banais dos primeiros relacionamentos não existem mais. Poderia até dizer que sou um homem melhor. E graças a elas, meu bem. Não sou mais aquele menino bobo que fazia tudo errado e mesmo assim achava que estava certo.

E tenho que agradecer todos aqueles que vieram antes de mim pelo seu desempenho na cama. Já que mulher não aprende muito com relacionamentos, se mantém sempre a mesma. Cometendo os mesmos erros, esperando que o cara mude, mas ele não muda. Não pro jeito que ela quer que ele mude.

Por fim, a gente se em frente. Sem planos, promessas e do seu passado, amor, só me conte as coisas boas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: