Samba-enredo, brigadeiro e copos de vidro

10 de janeiro de 2011

Não quero colorir seu mundo como se fosse um caderno de desenhos, não quero dó nem piedade. Não espero o ônibus chegar no ponto pra sentir saudade, só quero acordar ainda escuro. Abrir a janela e dar de cara pro mesmo muro, mesma porta bandeira. Doses e mais doses do seu beijo gelado. Sem copo de vidro.

Já tive fobias com copos de vidro quando era criança. Não gostava de olhar o líquido. Queria a surpresa de um copo de inox. Dispensava transparencias, adorava o ocultismo fosco do mundo. Não conhecia muito bem a vida. A transparência escondida é uma das coisas mais sensuais que já pude notar numa mulher, junto com sorrir com os olhos e a carninha extra na cintura que dá vontade de morder.

E quando comia um brigadeiro com seu sorriso enegrecido ela parecia uma princesa, anti-heróica, mas perfeita. E eu não queria saber de vidro, só de beijo no ouvido. Duvido que você espere outra coisa de mim. Além da minha mão escapulindo em suas coxas, e você pagando de boa moça faz de conta que se irrita.

Eu enrolo as declarações de amor pra não dar muito na cara, pra você não enjoar do meu sorriso torto, do gosto do meu beijo e da minha voz chata.  Você não me ganhou no primeiro tempo, ganhou antes mesmo das portas do estádio se abrirem. Você é samba-enredo campeão. Com refrões grudentos e harmonia, adereços e alegorias. E daqui eu só posso aplaudir de pé o seu balançar.

Diga o que quiser, eu não quero mais provérbios nem clichês. Não quero dizer a verdade, nem sonhar com fantasmas do passado. Dormir no cinema ao seu lado, cantar aquela canção. Depois da chuva.

Você é como aqueles adornos do brigadeiro. Chama a atenção, tira minha simplicidade, deixo de ser humilde e passo a ser o que todo mundo queria ser, todos os outros doces queriam chegar onde cheguei. No topo da mesa de aniversário. E serei o primeiro escolhido por alguma criança mais faminta. Você.

Anúncios

2 Respostas to “Samba-enredo, brigadeiro e copos de vidro”


  1. “a carninha extra na cintura que dá vontade de morder” UAHUAHAUAUHUAHAUAUHAUHAUAHUAHAUHAUA


  2. “Eu enrolo as declarações de amor pra não dar muito na cara”. Só você? =)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: