Feiúra é fundamental…

7 de dezembro de 2010

Ser feio é uma arte. É uma provação que a tão chamada mãe natureza nos dá. É tudo mais difícil pra nós, os feios. Nascemos, crescemos e somos selecionados, descartados daquele grupo que é chamado de “esteticamente agradavel”. E então começa os desafios da vida, parafraseando National Geographic.

Uma vez me disseram que todo escritor pra fazer sucesso tem que ser feio, e procurei, procurei e não achei um que possa ser chamado de bonito. Talvez até tenha algum que “passe” no gosto exótico de alguma louca leitora. Disseram também que usar palavras bonitas é uma saída pra amenizar a feiúra corporal. Um artificio muito usado desde os primórdios, uma boa tática pra conquistar corações de mulheres que seriam consideradas fora de alcance.

E o que dirá de nós, feios e tímidos? Somos quase fadados a extinção, pois a perpetuação de nossa espécie é quase impossível. Só usando de muita sorte, já que além de tudo não temos muito dinheiro. Talvez seja mais fácil com os Pandas, que pelo menos são chamados de fofos. Ah. Os fofos.

Fofo é aquele cara legal, meio diferente, que usa cabelo partido no meio e fala engraçado, mas vocês, mulheres lindas e gostosas, nunca darão pra eles, nós, no caso. Sim, já fui um fofo. E não comi ninguém com isso.

Na teoria até parece ser uma evolução passar de feio a fofo, mas na prática isso não muda em nada. Voltando a vida em hard mode. Nós temos que nos preocupar ainda mais com desempenho e vestuário. Manter o cabelo sempre penteado e a barba bem feita e mesmo assim nenhuma mulher olha pra gente, não com bons olhos.

As meninas do Leblon não olham mais pra mim. Como se algum dia tivessem olhado, e não é por causa dos óculos é porque não temos nada que chame atenção, de um modo positivo. Aí que chegamos no ponto. Se não temos nada disso, temos que ter lábia.

Lábia que segundo o dicionário são falas melífluas para iludir ou angariar favores e simpatia. Melífluas, taí, uma palavra pra ser acrescida ao meu repertório. Depois eu vejo o que é, significa doce. Bacana. Pra mim acontece quando alguém consegue o que quer usando palavras. Nem sempre mentiras, nem sempre verdades. Apenas como um escritor conquista fãs com a linguagem. Por isso, a maioria dos feios é bom com palavras.

E como alguém disse em algum lugar que eu escrevo bem, que sou bom com as palavras, deixa estar. A feiúra é minha maior amiga pra desenvolver esse lado escritor. Obrigado!

“Os homens feios ou supostamenten feios, como nós, caríssimo Carpinejar, meu dom Fabrício de las manchas de batons e doces pecados, costumam ganhar a vida – e quiçá as fêmeas! – por pontos, jamais por nocautes, como ocorre aos fortes e óbvios bonitões da praça” (Xico Sá, na orelha do livro Canalha! de Fabricio Carpinejar)

Anúncios

2 Respostas to “Feiúra é fundamental…”

  1. Lucia Says:

    Feio??????? Não.
    Tímido? Não sei

  2. Dricolina Says:

    Começou com “feio”, depois veio um “timido’ e no meio do post eu vi um “pobre” tb. Acho que nessas afirmaçoes eh que residem a tal fala meliflua ( que palavra bonita, essa!)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: