Mariadinho, mariadinho.

6 de dezembro de 2010

Até bem pouco tempo atrás eu poderia mudar o mundo, mas alguém roubou minha coragem. Sim, eu sei que isso vem de uma das tantas filosofias baratas de Renato Russo. Sim, são palavras repetidas, mas quais são as palavras que nunca são ditas? Voltando ao papo reto, eu tinha coragem, bolas pra usar um linguajar adequado. Mas fui castrado. Pela vida.

Tornei-me um garoto medroso que prefere se esconder atrás da barreira de proteção e não parte mais pra luta de peito aberto e UZI na mão. Seja esperto o bastante pra viver um dia a mais, tanto faz. E agora eu poderia puxar o ar bem forte e dizer: Daqui pra frente vai ser diferente. Mas não sou mais tão MPB ou Pop ou Rock’n Roll.

Na verdade se eu fosse um estilo musical seria uma ópera, dramatico e cheio de finais trágicos. Dividido em vários atos, até acabar num desespero. Afinal, drama king sempre foi meu apelido por aí. Mas sem perder o bom humor.

Mas o que aconteceu foi que fui transmutado pra um desenho animado. Aquele personagem bem medroso que sempre está falando uma besteira e se escondendo atrás do escudo, meio Eric do Caverna dos Dragões. Ou quem sabe o Gorpo, isso o Gorpo. Que é medroso e engraçado e atrapalhado e voa. Isso eu poderia voar e sem asas. Olha que bacana. Ser um tipo fantoche-mágico-dechapéu. Ahá! Muito prazer.

Então, agora foi recrutado por meus amigos soldados e tenho que partir pra guerra. A vida de solteiro. Prazer, amigos, vamos mais uma rodada de chopp? E a preferida é a loira ou a morena? Vamos à luta!

Elaborar estratégias, do grego strateegia, em latim strategi, em francês stratégie. Como isso era bom, como eu tinha esquecido. Planos e táticas, jogar um War na vida real com pessas semoventes. E canhões de verdade, literalmente. A vida é bela e o paraíso é um comprimido de engov. Eu sou o mestre dos trocadilhos engraçados que não tem graça nenhuma.

Quer dizer que a nasa encontrou bacterias que tem DNA de arsênico, é isso? (Eu e minha mais apurada técnica ou arte de mudar de assunto repentinamente, desculpe, usei você como cobaias).Legal, eu queria trabalhar na NASA quando era criança, queria ficar vendo aquela série de monitores legais tipo o episódio do Denis, o Pimentinha. Mas eu queria mesmo era imitar o Juca e repetir várias vezes: Tô mariadinho, mariadinho. Repetir esse clássico da cultura desenhistica dos anos 80 ou 90, sei lá. Será eterno no meu coração como você também será, isso é o que importa.

Ah. Lembre-se: USE CAMISINHA. E Beba com moderação. O Ministério da Saúde adverte: Fumar causa doenças em algum lugar que já esqueci. Boa noite. Fique com Deus ou quem quer que você acredite.

 

Anúncios

Uma resposta to “Mariadinho, mariadinho.”


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: