ora bolas…

30 de abril de 2010

Sabe aquela fase que você nunca consegue passar? Passa horas e horas jogando e começando de novo e de novo. Game Over. Continue. E todo um ciclo…sua cabeça já tá doendo e seus dedos também. Chega aquela hora que você já está pensando em desistir e então seu primo de 7 anos entra no quarto e olha você tentando, tentando, na maioria das vezes do mesmo jeito. Ele dá um sorriso e pergunta por que você não tenta fazer assim…e Voilá: Mata o chefão e passa de fase.

A vida também tem dessas coisas. Você pensa que seu problema não tem solução, busca alucinadamente por ela e nada. nada. nada. De repente alguém de fora vem e pronto em 10 segundos te diz exatamente o que deve ser feito. E pronto, você pensa: “Como nunca pensei nisso antes”?

Por que é mais fácil diagnosticar o que está errado vendo de fora? Por n razões que não cabe explicar. Mas só o fato de não haver emoções envolvidas pra quem esta de fora já é uma boa.

Então, depois de explicar tudo eu direi:

SAI DESSA, PORRA!

Anúncios

Não Era Pra Você Se Apaixonar

29 de abril de 2010

Olá, pessoas. Nem tudo que escrevo aqui se diz respeito a mim, gosto de escrever como se fosse outra pessoa. Gosto de pensar como outra pessoa. Meio “Chico Buarque”, não me comparando, é claro. Alias, esse blog começou meio auto-biográfico, mas foi se perdendo. Hoje escrevo quase tudo, sobre quase nada. E até me sinto bem, quinta-feira quase sempre era dia de sertanejo e essa música foi uma das que mais gostei. E pode até ser aplicada a minha vida…

Não era pra você se apaixonar
Era só pra gente ficar
Eu te avisei meu bem eu te avisei
Você sabia que eu era assim
Paixão de uma noite que logo tem fim
Eu te falei meu bem eu te falei

Não vai ser tão fácil assim
Você me ter nas mãos
Logo você que era acostumada
A brincar com outro coração

Não venha me perguntar
Qual a melhor saída
Eu sofri muito por amor
Agora eu vou curtir a vida

Chora, me liga, implora
Meu beijo de novo
Me pede socorro
Quem sabe eu vou te salvar
Chora, me liga, implora
Pelo meu amor
Pede por favor
Quem sabe um dia eu volto a te procurar

*Eu avisei, meu bem, eu te avisei*

Prece…

29 de abril de 2010

ó, Deus, não me deixe apaixonar. Não dessa vez. Ela nunca vai olhar pra mim, e não estou querendo me cortar com cacos de vidro. Não agora, não dessa vez.

ó, Deus, não me deixe fazer papel de bobo. Não me deixe perder o sorriso. Não me deixa parar de cantar. Ela nunca vai deixar eu entrar, as portas sempre estarão fechadas. Sempre. Não agora, não dessa vez.

Por isso, Deus, deixe meu coração vazio por enquanto. Preciso de paz. Preciso da sua ajuda.

Novos Horizontes

29 de abril de 2010

“Time que está ganhando não se mexe” é uma das maiores mentiras que já ouvi e venho ouvindo nessa vida. Comodismo é um grande defeito, meu e das pessoas. Manter as coisas como estão, não tentar melhorar, não tentar mudar o que está errado, já que as coisas certas são mais e dão mais resultados.

Assistindo ao jogo Atlético-mg x Santos deu pra ver isso. Estava claro que o meio campo do Santos não estava preparado pra enfrentar o Galo, um novo desafio. Algo diferente. É, não se pode ser fechado à mudanças. Conheço amigos que não mudaram por nada, depois de 13 anos são os mesmos em quase tudo. Eu até me considero um cara que mudou de opinião ao longo dos anos.

O certo era que o Dorival deveria ter previsto isso. Colocar o Mancha no lugar do Marquinhos era o certo, não adianta jogar bonito se não vencer campeonatos. É muito bonito ouvir falar da seleção de 82, mas não ganhou. (ponto).

Não adianta nada a gente falar, falar, falar se não agir conforme. Se não obter resultados. Falarem que sou inteligente, que sou isso e aquilo, mil elogios, é legal. Mas cadê os resultados práticos? Somos amigos, se sim, então beleza, se não vamos ser?

Quando o Mancha entrou o Santos voltou a dominar o jogo. Liberou mais o Ganso e o Wesley. Pronto, jogo dominado. Só faltava o gol. E saiu…tudo bem, perdemos 3×2, mas foi um resultado normal. O Galo jogou bem, poderia ter feito mais, mas…

Não falarei de George Lucas, nem da máscara do André.

Então, pessoal, temos que saber planejar, prever que algo pode mudar. Nem sempre as coisas acontecem do mesmo jeito. Temos que nos adaptar. Mudar. Arriscar. Nesse momento da vida é mais ou menos isso que estou buscando…novos ares. Mantendo o que de bom consegui até hoje, meus amigos.

*Sempre salvarei quando você precisar*

Piscina

28 de abril de 2010

Madrugada de quarta é dia de poema. Esse poema eu não lembro muito bem quando escrevi.  Mas foi pra um amigo que tinha acabado de terminar um namoro com uma menina que já tinha namorado outro amigo…os dois contaram como o namoro era uma felicidade no começo, mas no fim virava um pesadelo. Sei lá. Acho que faz algum sentido…

Piscina

(George Raposo)

Você sabe que sempre que eu fugir
deixarei marcas dos meus passos pra você me achar
E então, se você quiser me seguir
Acho melhor se apressar

Porque as marcas se apagam com o tempo
o vento muda tudo de lugar

Quem está esperando por você
Na chuva, na estação de trem
São horas e horas de sonhos, mas
No fundo sabe que você não vem

E se parece que eu não ligo
é porque tenho medo de perder
Aquilo tudo que você tem me dado
É muito fácil de esquecer

Porque as marcas se apagam com o tempo
o vento faz tudo voar

Quem está de mãos dadas com você
No shopping, na fila do cinema
Não sabe que o começo muito bom
Depois vira um grande problema

Então venha, pule na piscina
Esqueça que eu não disse nada
Sobre o seu corte de cabelo
Ei, venha, a água está tão boa
Traga mais uma soda limonada
E pára de olhar para o espelho

Talvez você não se lembre
De quando me arrancou o coração
Deixou esse buraco no meu peito
E agora impede a cicatrização

Porque as marcas se apagam com o tempo
o vento sempre faz ele sangrar

Homens e corações partidos

28 de abril de 2010

é bom escrever sobre corações partidos. Eu sou fã de corações partidos. O meu foi partido em mil pedaços há pouco tempo, e já consegui recuperar 726 pedaços. Então já são 70% ou mais de recomposição. Mas hoje, eu vi como os outros se sentem com o coração em frangalhos.

Acabei de chegar de 6 cervejas e 6 partidas de sinuca com um novo amigo, que precisava desabafar, não ficar em casa. Perdi de 5×1 e não me importo, ele precisava das vitórias mais que eu. Sempre foi assim, sei perder pra quem precisa ganhar. Não me importo, apesar da minha sede de disputa.

É bom ver que existe alguém passando pelo que você já passou. Acho que ele só não chorou por puro machismo…sou um bom amigo, dou conselhos e etc…

É, mulheres, nossos corações se partem. Tudo bem que sempre existe um jogo de futebol, poker, sinuca e um bando de cervejas e mulheres nada a ver pra nos recuperar. A auto-estima, os sorrisos, amigos, tudo. É sempre bom.

O Santos me ajudou muito, meus amigos também, o ps3, o twitter, tudo que pudesse me fazer tirar a cabeça dos problemas. Amo meus problemas, já disse isso, mas amo esquecê-los também.

…vale citar a situação,  como os homens reagem aos corações partidos…

Como me disseram: o alcoól tira o pus das feridas, mas não se pode viciar. Temos que nos manter sóbrio pra abraçar oportunidades. Assim é a vida, assim é o mundo…

mulher ideal

27 de abril de 2010

Um dia, quando eu ainda estava no colégio, o povo tentava fazer o perfil da mulher ideal. Eu e mais dois amigos resolvemos inovar e fazer o perfil não físico mas mental.

Não vou dizer que lembro exatamente como seria ela. Mas lembro das principais coisas. (Lembrem-se que era apenas pensamentos de um moleque de 17 anos)

1 – Ela tinha que gostar de futebol, mas gostar mesmo. Do tipo que chega até a jogar.Torcer e assistir ao meu lado era uma boa também.

(Lembro que tinha uma menina numa outra escola que era a ‘craque’ do time, tive um amor platônico por ela…anos depois ela virou até minha amiga)

2 – Gostar das músicas que eu gosto. Basicamente Rock. E principalmente Engenheiros do Hawaii e Pearl Jam…na epoca, eram minhas bandar prediletas. (Até hoje são)

3 – Tocar violão. (Sempre tive uma paixão por mulheres que tocam violão, até participava de uma comunidade no orkut desse tipo).

4 – Gostar dos meus amigos. (Essa é básica, e principal.)

Aí eu lembro que vinha um bando de baboseiras tipo, não ser ciumenta, ser sincera, honesta, fiel, apaixonada, carinhosa…(Que utopia, hoje só quero respeito e fidelidade…). Os outros ainda adicionaram saber cozinhar, passar, lavar (Que machista…).

Sei lá…a ironia é grande. Dessas quatro caracteristicas principais…minhas ex-namoradas tiveram no máximo duas…sendo que nenhuma tocava violão ou gostava de futebol.

Hoje, aprendi que não existe essa tal de mulher ideal. O que pode existir é uma pessoa que seja boa pra aproveitar os momentos e que faça a gente se sentir bem e se sinta bem também.

Ah! Sei lá…boa noite!

*Olá, enfermeira*

%d blogueiros gostam disto: